O que trago de bom dentro de mim?

Crianças da Escola Sesc e da rede municipal de Garanhuns, recriaram novos significados para a obra O Reizinho e o Espelho, escrita por Claudia Lins com ilustrações da pernambucana Hallina Beltrão.

A pergunta parece simples, mas revela em si significados profundos. E foi a partir dessa provocação que a turma do Pré-III B da Escola Sesc de Garanhuns trabalhou a obra O Reizinho e o Espelho, escrita por Claudia Lins e ilustrada por Hallina Beltrão.

A visita da autora a Biblioteca Sesc de Garanhuns, fez parte da agenda do projeto O Escritor na Escola, ação de incentivo à leitura e circulação de acervos, desenvolvida pelo Sesc Pernambuco.

Estudantes da Escola Sesc e da Escola Municipal Maria Tavares, localizada no bairro Magano, foram contempladas com momentos de leitura de livros  infantis escritos por Claudia Lins, trabalharam com liberdade e autonomia criativa diferentes modos de ler e interpretar seus textos e, ao final  do projeto pedagógico e literário, puderam interagir com a escritora, apresentando suas releituras, fazendo perguntas e ouvindo histórias contadas por Claudia.

Maratona O Reizinho e o Espelho

“Foi muito lindo ver crianças tão pequenas dando significados tão profundos para o livro. Elas criaram espelhos onde víamos refletidas as imagens de seu Ser Interior e de todos os melhores sentimentos que desejam para o mundo. Outras turmas da Escola Sesc também fizeram conexões incríveis com essa história, como o mural onde desenharam seus diferentes estados de humor cotidiano, foi muito legal ver isso com uma exposição artística no espaço da Biblioteca”, descreveu a autora.

A mesma história, vista por crianças da rede municipal, ganhou novos contornos e olhares. Transformada num castelo com personagens vestidos a caráter para um baile medieval, a escola recebeu a autora com alegria e muitas surpresas. Um grande espelho foi colocado no palco e as crianças eram convidadas a se apresentar diante da moldura declarando ao grande público sentimentos empoderadores.

Como você se sente hoje?” – perguntou a uma das estudantes, a professora no palco.

Eu  me sinto linda e poderosa!” – respondeu a criança diante do espelho e dos colegas da escola.

Num dos murais dos corredores da Escola Maria Tavares, era possível ver o rosto do personagem principal da história, o Reizinho, refletido num espelho de papel e, a baixo de sua imagem, o nome da criança que havia feito o desenho e algumas palavras ou frases carregadas de sentimentos positivos, onde era possível ler: “Uiliany: Grandiosa“; “Júlio: Lindo” “Taffany: muito bonita“; “Antônio: Amoroso“; “kauany: Lindona!“;  “Reginaldo: Feliz“; “Laisa: Maravilhosa“.

Convidada para o baile medieval e um lanche no castelo, Claudia Lins se divertiu num bate-papo alegre com as crianças da rede pública, oportunidade em que pôde falar de sua infância e dos motivos que a conduziram pelos caminhos da literatura.

“Como autora comprometida com olhar para a representatividade afro-brasileira em minhas obras, fiquei muito emocionada ao ver reis e rainhas negros, crianças que não se enquadram no estereótipo Disney de realeza, crianças da periferia de Garanhuns, meninos e meninas empoderados brincando de ser reis, rainhas, príncipes e princesas, protagonistas de suas próprias histórias”.

O Reizinho e o Espelho – para conhecer o livro, acesse nossa loja virtual!

Era uma vez um reizinho que o mundo quis TER.
Um dia, olhou-se no espelho de um jeito diferente
E decidiu fazer uma grande viagem,
Seguindo as trilhas de seu coração.

Navegue nessa galeria de FOTOS e veja como foi o encontro entre a autora Claudia Lins e estudantes de Garanhuns, PE!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *