Compartilhe leituras!

O Artur Cavalcante tem 9 anos e é um devorador de livros e gibis, mas descobriu bem cedo que libertar os livros que já não lê com tanta frequência  traz a recompensa de conquistar novos leitores.o Artur e seus gibis

Os gibis que Artur acaba de doar a Rede Ler e Compartilhar, muito em breve viajarão de Alagoas a zona rural do Espírito Santo para encantar crianças de uma escola pública, onde não existe biblioteca nem sala de leitura e um pequeno acervo é acondicionado numa estante que fica no corredor entre as salas de aula.

Animado com a perspectiva de contribuir para a criação de uma gibiteca  que será compartilhada por outros meninos e meninas, Artur fez questão de frisar: “São todos novinhos”, pois não gosta de doar nada velho nem cheirando a guardado.

Quer saber como você pode entrar nessa Rede também?

#RedeLereCompartilhar  O que é? Como surgiu? O que faço para participar?

A Rede é um programa colaborativo de circulação de acervos, formação de leitores e orientação para mediação literária. Só podem participar como receptoras de acervos escolas públicas ou escolas privadas que realizem alguma ação social comunitária, instituições, ONG’S ou movimentos organizados por pessoas físicas que atuem junto a comunidades tradicionais e/ou populações carentes, desenvolvendo ou desejando implantar um trabalho de leitura.

Para receber o acervo, essas instituições e pessoas se comprometem a desenvolver durante o período de 01 ano um projeto de formação de leitores com empréstimos e circulação de acervos a partir de projetos planejados entre a coordenação da Rede Ler e Compartilhar e os representantes da escola, instituição e/ou comunidade beneficiada.

taquaras a espera do acervo

ERA UMA VEZ onde essa história começa

A unidade piloto é a EMPEF de Taquaras, uma escola localizada na zona rural do ES, onde estudam 87 crianças e adolescentes nas séries do ensino fundamental I. Lá serão implantados seis cantinhos de leitura em espaços como  nas salas de aula e pátio, assim ampliando as vitrines literárias,  promovendo a livre circulação dos acervos e o acesso dos estudantes aos livros disponíveis na instituição.

Os livros arrecadados para esta escola foram doados pela direção do Colégio Marupiara de São Paulo, captados por editoras, pelos autores Claudia Lins, Jonas Ribeiro e Simone Cavalcante, além de doações em Maceió, reunidas pelo Portal Mundo Leitura por meio de projetos de circulação de acervos como o Ler é Minha Praia.

Os cantinhos em MDF também foram comprados por integrantes da Rede, assim possibilitando a padronização de algumas ações no trabalho de circulação de acervos.

Gibis do Artur que agora farão parte da gibiteca em escola do ES

Gibis do Artur que agora farão parte da gibiteca em escola do ES

GIBITECAS: ajude a montar!

Você também pode fazer como o Artur e ajudar a Rede Ler e Compartilhar a criar gibitecas em escolas públicas e instituições comunitárias. Além da EMPEF de Taquaras (ES), a coordenação da Rede está iniciando uma campanha para implantar uma sala de leitura  na Associação do Peixe-Boi, localizada no município de Porto de Pedras, litoral norte de Alagoas. A instituição presidida pela bióloga Flávia Rêgo terá pela primeira vez um trabalho de mediação em leitura voltado a comunidade, filhos de pescadores e moradores da região.

Saiba como se tornar um integrante da Rede Ler e Compaertilhar, acessandohttp://www.mundoleitura.com.br/2015/11/quer-compartilhar-livros-e-leitura/

O QUE DOAR? Livros, gibis e literatura infantojuvenil

NÃO ACEITAMOS: livros didáticos, rasgados, cheirando a mofo, riscados

EMPRESAS OU PESSOAS FÍSICAS PODEM: Pomover campanhas para arrecadar livros, doar por conta própria, financiar a compra de cantinhos de leitura em MDF que serão instalados nas unidades da Rede.

Contatos para falar com a coordenação da Rede Ler e Compartilhar[email protected]